quarta-feira, 16 de julho de 2008

Crise nas promessas políticas

São inúmeros os partidos políticos e seus representantes a concorrer para as eleições de 2008. Junto com as eleições surgem novas e velhas promessas de um bom projeto de lei, melhora na saúde e na educação e de cumprimento das obrigações do Estado perante a sociedade.
Segundo pesquisas realizadas pelo IBGE os eleitores estão insatisfeitos com os partidos. Na população são despejados diversos discursos persuasivos, gerando esperança para a resolução dos problemas sociais enfrentados.
Em época de eleição o cidadão é convocado para dar seu voto. Mas, qual proposta ou candidato votar ou confiar? Todos os anos partidos políticos formulam programas defendidos pelos seus consecutivos candidatos e a população é levada a acreditar, mesmo sem saber ao menos, o que significa.
Dado o voto e passada as eleições, o cidadão questiona “o que político fala e gato enterra é a mesma coisa, não faz nenhuma diferença”.
Isso significa que as promessas a cada eleição estão caindo na mesmice e o povo brasileiro está despertando para a realidade do país. O cidadão já não acredita mais nas promessas que são feitas em rede nacional. Agora, fazem de seus votos mercadorias, onde leva quem paga mais caro ou soluciona, em parte, o problema existente. Desse modo, a corrupção aumenta e o direito que seriam de todos, se restringe a uma pequena camada social. Nesse âmbito, onde ficam os direitos do cidadão?
O cidadão está se sentindo abandonado, sem saber ao menos com quem contar. Pois enquanto pessoas confiadas a representar o país lutam entre si, para adquirir mais poder, pessoas comuns sofrem com o descaso social e com a violência gerada por esses descasos.

Um comentário:

JOUBERT BARBOSA DOS SANTOS disse...

Gostei muito da forma que você escreve e gostei muito do tema que você abordou. Contudo, penso que você poderia ser mais incisiva. Mencione na próxima vez algumas promessas que esses homens fazem. Talvez você pudesse citar alguém que está se sentindo da forma que você descreve no seu texto. Exemplo: “Todos os anos partidos políticos formulam programas defendidos pelos seus consecutivos candidatos e a população é levada a acreditar, mesmo sem saber ao menos, o que significa.
Dado o voto e passada as eleições, o cidadão questiona “o que político fala e gato enterra é a mesma coisa, não faz nenhuma diferença”.” Aqui talvez se você colocasse que o morador(a) falou a respeito dessa questão, desse mais força a essa questão.
De qualquer forma acho que o textos está muito bom.

Rádio Educadora FM